Deixa o carro no sol ? Veja os cuidados essenciais

Infelizmente, deixar o carro protegido do sol, não é privilégio para todo mundo. 

Por certo, muitos proprietários moram em casas e apartamentos em que a garagem não possui cobertura.

Ainda, tem aqueles que têm proteção em suas residências mas precisam deixar o carro debaixo do sol estacionado em ruas ou no estacionamento da empresa em que trabalha.

Assim, sabemos que a ação da natureza sob os carros é algo muito danoso. Muitos carros que ficam ao relento estão mais vulneráveis às ações da natureza.

Ademais, são muitos agentes que podem atacar os carros: sol forte, chuva ácida, dejetos de pássaros, seivas vegetais e as temidas chuvas de granizo.

O mais comum é a pintura ser a primeira a apresentar, visivelmente, resposta à ação da natureza.

Mas faróis, painéis e lanternas também sofrem com a ação do sol.

Uso de capas: Cuidado

Utilizar capa no carro nem sempre é a melhor solução.

A utilização da capa apresenta pode apresentar dois problemas.

1 – Manchas na Pintura: Algumas capas ao longo do tempo e devido às ações da natureza, acabam grudando na lataria do veículo e gerando manchas. 

Mesmo algumas capas que são forradas podem apresentar esse tipo de problema.

Capas de boa qualidade podem resistir mais tempo sem apresentar esse tipo de situação. Vale o uso, desde que a capa utilizada tenha boa qualidade.

Mas sempre monitores a situação da capa e da lataria para que não tenha surpresas.

2 – Arranhões: Cuidado com os curiosos. A natureza humana é curiosa. Ver um carro com capa é uma das coisas que mais gera curiosidade nas pessoas. 

Em local em que o carro fica protegido por capa, as pessoas vão olhar e despertar a curiosidade. 

Além disso, alguns curiosos mais corajosos vão matar a curiosidade descobrindo o carro e “matando a curiosidade”. 

O ato de retirar a capa pode acarretar pequenos arranhões se não for manuseado com o devido cuidado.

Por fim, o ideal é a compra de uma capa que tenha cadeado impedindo a retirada por qualquer pessoa.

Não seja alvo fácil dos pombos 

Os pombos aparentam ser aves inofensivas e dóceis. Mas para o seu carro ele é um grande vilão.

Um dos agentes mais agressivos à pintura de um carro são os dejetos de pombos. 

Por conseguinte, uma dica é andar com uma garrafa de água no carro e remover a sujeira o mais breve possível.

Seiva de árvore

Muitas vezes, estacionar debaixo de árvores é sinônimo de deixar o carro protegido do sol. Mas se a árvore soltar seiva pode ser a pior escolha.

Em alguns casos, a seiva só sai da pintura após o uso de produtos especiais conhecidos como “tira-grude”.

Chuva ácida

Talvez um dos problemas mais comuns das grandes cidades. Pois, a mistura entre água com a poluição do ar acaba corroendo a pintura e deixando marcas na pintura. 

O mais comum a ser observado são as manchas de geradas nos vidros.

Assim, para resolver o problema na lataria, o carro pode ser submetido a técnicas como polimento, cristalização e vitrificação de pintura.

De tal forma que, cada um apresenta um objetivo específico diferente e com prazos distintos. Se bem que, é indicado procurar um profissional para indicação da melhor técnica a ser utilizada.

Chuva de Granizo

Inegavelmente, o item mais temido da nossa lista. 

Uma chuva de granizo forte pode causar diversos amassados na lataria do veículo. Da mesma forma, o teto e o capô, normalmente, são os mais afetados. Em carros sedans, acrescenta-se a tampa do porta-malas.

Infelizmente, para proteção a este tipo de intempérie é necessário a criação de uma barreira física resistente. Um teto ou um toldo de tecido bem resistente são os únicos que realmente podem segurar os danos em dias de chuvas fortes de granizo.

Certamente, o conserto desse tipo de dano costuma ser mais elevado. Serviços de “martelinho de ouro” que, normalmente, conseguem restaurar os danos, necessitam de mão de obra especializada.

Lavar o carro

Para a lavagem do carro segue algumas dicas bem básicas mas muito úteis.

Secar o carro na sombra.

Utilizar sabão neutro na lavagem.

Utilizar flanelas que absorvem a água.

Priorizar utilização de ceras que protegem a pintura de raios de sol.

Polimento

Em suma, o polimento é a melhor técnica para tratar pinturas desgastadas e/ou com pequenos riscos.

Usa-se uma cera mais abrasiva e é usada para recuperar o brilho da pintura.

Espelhamento 

Processo parecido com o polimento que busca efeito reparador na pintura e tem limite de frequência a ser utilizada, ou seja, é uma técnica a ser utilizada quando já existe algum tipo de dano.

Cristalização

Busca proteger a lataria das intempéries e mantém o efeito brilhante da pintura por determinado tempo

Vitrificação

Considerada o mais alto nível de proteção para pintura. 

O objetivo da vitrificação é  intensificar o brilho e proteger a pintura do veículo.

Após a vitrificação, é possível observar que o carro ficará limpo por mais tempo, pois, o processo repele a sujeira que cai sob a pintura.

Compartilhe este post:

Este blog utiliza cookies para garantir uma melhor experiência. Se você continuar assumiremos que você está satisfeito com ele.