Como comprar carro com nome sujo e sem juros

Hoje vamos mostrar como comprar carro com valores até 50% com desconto, parcelado e mesmo com nome sujo ou negativado.

Leia o artigo até o final para saber exatamente como funciona.

Anúncio



Como comprar um carro com nome sujo?

É possível fazer a compra de veículo com valores abaixo da tabela FIPE e parcelados através de Leilões Judiciais.

O assunto de leilão de automóveis ainda é um tabu no Brasil. Quando se fala em Leilão de carros, a primeira coisa que se passa na cabeça de muitas pessoas é um monte de carro batido e em mau estado de conservação.

Outra imagem bem comum é ver carros que ficam apreendidos por muitos anos em pátios sob a ação de sol e chuva.

Anúncio



Porém, em leilões judiciais é totalmente diferente.  Não existe nada disso. 

Fique até o final do artigo para entender como funciona e  veja se vale a pena ou não.

O que é leilão Judicial?

O leilão judicial acontece sempre em decorrência de algum processo judicial. O leilão judicial sempre ocorre quando o juiz  defere a venda de um bem do devedor para pagar seu débito com o credor.

Já no caso de processo criminais, como veículos, aviões e barcos apreendidos em alguma operação de combate ao tráfico de drogas, podem ser leiloados com a finalidade de arrecadar valores para emparelhar o sistema de combate às drogas.

No caso de leilões decorrentes das operações da Secretaria Nacional Antidrogas (SENAD), os valores vão para a Fundação Nacional Antidrogas (FUNAD), que realiza aquisição de equipamentos, compras de viaturas, drones e outros equipamentos para enfrentamento do narcotráfico.

 

Tem leilão judicial na minha cidade?

Tem sim! Toda cidade em que existem pessoas que realizam algum tipo de relação comercial ou trabalhista existe a possibilidade do leilão.

Vou explicar melhor. Talvez na sua cidade não tenha leiloeiro oficial, mas pessoas/empresas com bens sendo leiloados próximo a você com toda a certeza tem.

Basta procurar o nome dos leiloeiros oficiais de seu estado

Anúncio



Como parcelar em leilão judicial?

Em 2015, a legislação brasileira introduziu em seu ordenamento jurídico a possibilidade de parcelar arrematações judiciais.

Esta previsão consta no Art. 895 do Código Processo Civil de 2015. “O interessado em adquirir o bem penhorado em prestações poderá apresentar, por escrito: (I) até o início do primeiro leilão, proposta de aquisição do bem por valor não inferior ao da avaliação (II) até o início do segundo leilão, proposta de aquisição do bem por valor que não seja considerado vil.”

Ou seja, você deve fazer uma proposta diretamente ao leiloeiro explicitando a forma de pagamento parcelada. 

Esta proposta pode ser feita online diretamente no site do leiloeiro. O edital do leilão especifica as regras e você deve ler o edital do leilão para formalizar a proposta conforme determinação do juiz responsável pela causa.

Anúncio



Ainda neste artigo, vamos mostrar um caso real de arrematação nesta modalidade. Leia até o final do artigo para verificar nosso estudo de caso e entenda melhor como funciona na prática.

Como são os valores? Vale a pena mesmo?

Vale a pena sim! Mas como em qualquer leilão, deve-se pagar barato na arrematação. Sempre lembre que além do valor da arrematação do leilão judicial há a porcentagem de 5% do valor da arrematação para o leiloeiro.

Quem estipula o valor do imóvel é o oficial de justiça que se dirige até o local onde está o bem a ser leiloado, assim, o representante da justiça observa as condições de conservação, valor de mercado e marca.

Desta avaliação, é gerado o Auto de Avaliação, documento em que o Oficial de Justiça relata tudo sobre o bem! O juiz vai seguir o valor estipulado pelo oficial da seguinte maneira.

Anúncio



1º Leilão: O bem vai a leilão pelo valor exato avaliado pelo Oficial de Justiça, caso não haja arrematante ocorrerá o 2º leilão que pode ser minutos após o fechamento do primeiro ou nova data estipulada pelo juiz.

No segundo leilão o bem normalmente inicia o leilão por valores de 30 a 50% abaixo do preço estipulado pelo Oficial de Justiça no Auto de Avaliação.

Como é feito o pagamento em leilão judicial?

O pagamento parcelado em leilão é feito em Guia Judicial. Ou seja, uma forma judicial de pagamento semelhante ao Boleto Bancário.

Consigo financiamento com nome sujo?

O parcelamento em leilão judicial não é um financiamento. As taxas praticadas por financeiras são extremamente agressivas e consomem muito os valores pagos parcelados.

Já o parcelamento judicial não incide juros. O que é aplicado são  as correções monetárias que são infinitamente menores do que qualquer  taxa de juros praticada no mercado.

Anúncio



Posso parcelar de quantas vezes?

Esta é uma pergunta muito importante. Vamos lá!

O juiz, no edital do leilão, é quem estipula a quantidade dentro das regras estipuladas em lei que são:

Você deve pagar de entrada 25% do valor do lance que gerou o arremate. O restante do valor pode ser parcelado em até 30 meses.

Alguns leilões federais aceitam o parcelamento em até 60 meses.

Fonte: Gov.br

Projudleiloes

Superbid

Migalhas

Compartilhe este post:

Este blog utiliza cookies para garantir uma melhor experiência. Se você continuar assumiremos que você está satisfeito com ele.